COP21 Paris 2015: Dez países africanos querem restaurar 100 milhões de hectares de florestas

EBC Agência Brasil / Agência Lusa

Uma coligação de dez países africanos e doadores anunciaram hoje (6) uma iniciativa ambiciosa que prevê restaurar 100 milhões de hectares (um hectare equivale à área de um campo de futebol) de floresta degradada ou de área desflorestada até 2030. Intitulada Iniciativa de Restauração Africana (AFR100), o projeto pretende recuperar as grandes florestas do continente, permitindo a absorção de dióxido de carbono, um dos fatores da alteração climática em curso, e dando qualidade de vida e trabalho nos meios rurais.

O acordo foi alcançado à margem da 21ª Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP21), em Paris, e envolve dez Estados africanos e nove parceiros de financiamento, havendo a possibilidade de garantir apoio técnico por meio de dez outras parcerias. Entre os doadores estão a União Africana, a Alemanha e o Instituto de Recursos Mundiais (WRI), uma organização não governamental e sem fins lucrativos norte-americana.

Os países que aderiram são: Etiópia, Libéria, Madagáscar, Malawi, Níger, Quênia, República Democrática do Congo, Ruanda, Togo e Uganda.

“A escala deste novo comprometimento na restauração não tem precedentes”, disse Wanjira Mathai, presidente do Movimento da Cintura Verde, instituição que combate a desertificação e a degradação das florestas na África, e filha do fundador, o ganhador do Nobel da Paz Wangari Mathai. “Já vi restaurações de florestas em pequenas e em grandes comunidades em toda a África, mas a promessa de um movimento que incluirá todo o continente é verdadeiramente inspirador. Restaurar a paisagem vai melhorar e enriquecer as comunidades rurais e trará benefícios para os que vivem nas cidades. Todos ganham”.

Os dez países africanos envolvidos já se comprometeram, por sua vez, a restaurar mais de 30 milhões de hectares e os parceiros, que incluem o Banco Mundial, estão tentando garantir US$ 1 bilhão para assegurar o financiamento. Em causa estão ainda mais US$ 540 milhões destinados ao investimento do impacto do envolvimento do setor privado na Iniciativa AFR100.
Edição: Fábio Massalli

Anúncios

Sobre Antonio Carlos Teixeira

Executivo de Comunicação I Assessor Estratégico I Sustentabilidade/Baixo Carbono I Editor I Editor do blog TerraGaia //// Executive of Communication I Strategic Advisor I Sustainability/Low Carbon I Editor I TerraGaia blog Editor.
Esse post foi publicado em Aquecimento global, Áreas protegidas, Biodiversidade, Clima, Comunicação Ambiental, Comunidades, Consciência ambiental, Conservação, COP21 Paris França 2015, Desenvolvimento sustentável, Gestão sustentável, Mudança climática, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ODS, Preservação, Recursos naturais, Responsabilidade socioambiental e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s