COP21 Paris 2015: ministra brasileira defende integração na agenda do clima

logo-cop-21-carr-

Governo federal e prefeitos debatem políticas públicas e questões ambientais no segundo dia dos Diálogos do Brasil na COP 21, em Paris

Paris, França – O governo federal apostará na integração com Estados e municípios para a agenda ambiental. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e prefeitos de diversas cidades reuniram-se nesta quinta-feira (03/12), em Paris, para discutir a questão nos Diálogos do Brasil na COP 21. Os debates fazem parte da programação de eventos brasileiros na Cúpula do Clima, que ocorrerá até o fim da próxima semana na capital francesa.

O objetivo do encontro foi analisar políticas e questões ambientais em todo o país. “Há uma necessidade de maior integração das instâncias subnacionais nessa agenda”, declarou a ministra. Segundo ela, os resultados de diversas medidas programadas para a área dependem da articulação entre os governos locais. Izabella ressaltou que a COP 21 é uma oportunidade para a reavaliação dos papéis desempenhados pelas esferas federal, estadual e municipal.

Preparação

A diversificação de atividades produtivas e a adoção de medidas de restauração ambiental foram defendidas por Duarte Júnior, prefeito de Mariana (MG), cidade atingida pelo rompimento de duas barragens de rejeitos da mineradora Samarco. “Vamos nos preparar economicamente para não dependermos somente da mineração”, explicou Duarte Júnior. “É preciso que as prefeituras estimulem a sustentabilidade em suas cidades”, acrescentou.

Outras regiões do País têm se concentrado em medidas voltadas para a conservação e o desenvolvimento sustentável. A vice-prefeita de São Paulo, Nádia Campeão, destacou que a pauta ambiental da cidade envolve questões ligadas à mobilidade urbana. “As mudanças relativas ao padrão de transporte, sobretudo o coletivo, têm o objetivo de minimizar o uso de combustível”, exemplificou. “Também há grandes esforços na gestão de resíduos sólidos.”

Sobre Antonio Carlos Teixeira

Jornalista, pós-graduado em Ciências Ambientais (UFRJ); 20 anos de experiência na área de comunicação, jornalismo, edição de livros, revistas, sites, blogs e gestão de equipes; consultor/formador do primeiro Curso de Comunicação e Jornalismo Ambiental promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD, São Tomé e Príncipe, setembro 2014); integrante da Delegação Oficial da Câmara Brasil Alemanha para visita à IFAT Entsorga 2010 (Feira Internacional de Água, Esgoto, Lixo e Reciclagem), em Munich (Alemanha); organizador e coautor do livro “A Questão ambiental – Desenvolvimento e Sustentabilidade (Rio de Janeiro: Funenseg, 2004); autor de artigos, palestrante e mediador (congressos, debates, painéis) nas áreas de comunicação, seguro, meio ambiente, educação ambiental e sustentabilidade; coautor do projeto “Proposta de ações de educação ambiental para a Ilha Primeira, Barra da Tijuca – RJ” (Brasil, 2005); editor, videomaker e jurado de festivais de cinema ambiental.
Esse post foi publicado em Cidades Sustentáveis, Clima, Comunicação, Consciência ambiental, COP21 Paris França 2015, Desenvolvimento sustentável, Gestão sustentável, Governança, Responsabilidade socioambiental, Sustentabilidade e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s