Have our consumption patterns resulted in a new geological epoch?

“Human’s impact on planet Earth is visual to everyone…”

RIO+ Centre

Plastic bottle caps. Credit: NOAA's Marine Debris Program Plastic bottle caps. Credit: NOAA’s Marine Debris Program

Linda Pollari*

Cities, highways, landfills, airports; human’s impact on planet Earth is visual to everyone. Yet there are even more substantial changes we have caused, changes that are predicted to be visible in rock layers in years to come. In future, these man-made modifications could be seen and dated in the same way we are currently able to date past ages such as ice ages.

Although the formal decision by the International Commission on Stratigraphy* is still years away, it is widely considered among scientists that we have moved to a new geological epoch called the Anthropocene (anthropo = human). This implies that human modifications on the planet have been so significant they have resulted in a new geological phase such as the Holocene (the current official one, which began when the climate started to warm up following the ice age…

Ver o post original 799 mais palavras

Sobre Antonio Carlos Teixeira

Jornalista, pós-graduado em Ciências Ambientais (UFRJ); 20 anos de experiência na área de comunicação, jornalismo, edição de livros, revistas, sites, blogs e gestão de equipes; consultor/formador do primeiro Curso de Comunicação e Jornalismo Ambiental promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD, São Tomé e Príncipe, setembro 2014); integrante da Delegação Oficial da Câmara Brasil Alemanha para visita à IFAT Entsorga 2010 (Feira Internacional de Água, Esgoto, Lixo e Reciclagem), em Munich (Alemanha); organizador e coautor do livro “A Questão ambiental – Desenvolvimento e Sustentabilidade (Rio de Janeiro: Funenseg, 2004); autor de artigos, palestrante e mediador (congressos, debates, painéis) nas áreas de comunicação, seguro, meio ambiente, educação ambiental e sustentabilidade; coautor do projeto “Proposta de ações de educação ambiental para a Ilha Primeira, Barra da Tijuca – RJ” (Brasil, 2005); editor, videomaker e jurado de festivais de cinema ambiental.
Esse post foi publicado em Cidades Sustentáveis, Comunicação, Comunicação Ambiental, Consciência ambiental, Consumo, Descarte de resíduos, Desenvolvimento sustentável, Environmental journalism, Human activities and climate change, Impactos ambientais, Jornalismo Ambiental, Sustainable Cities e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s