Fundação Jari cria ação de crowdfunding para sustentabilidade da Amazônia

A Fundação Jari promove os SAFs na Amazônia como forma de conservar a floresta e sustentar a agricultura dos povos nativos. Foto: Fundação Jari

A Fundação Jari promove os SAFs na Amazônia como forma de conservar a floresta e sustentar a agricultura dos povos nativos. Foto: Fundação Jari

A Fundação Jari, que atua pelo desenvolvimento sustentável na Amazônia, está promovendo uma ação de crowdfunding para estimular o uso dos Sistemas Agroflorestais (SAFs) na Floresta Amazônica, mais precisamente na região do Jari, situada entre os estados do Amapá e do Pará. O projeto pretende colaborar com a redução do desmatamento da Amazônia e trazer alternativas de renda para os povos da floresta, os principais agentes de conservação da mata nativa. A campanha é válida até o dia 5 de abril.

O projeto da Fundação Jari apoia a agricultura sustentável, orientando famílias e agricultores tanto no reaproveitamento de áreas já alteradas pela lavoura – evitando assim a derrubada da floresta e diminuindo o impacto de suas atividades na natureza -, quanto no ensino de técnicas que vão desde a adubação, diversificação e rotação das culturas, até o plantio de espécies resistentes e adaptadas às condições do clima local.

As doações são aceitas a partir de R$ 15. Todos os doadores serão presenteados com prêmios que vão desde o recebimento de um certificado digital até um tour pelas áreas de manejo do Vale do Jari.

Para doar, acesse o link da campanha: http://www.kickante.com.br/campanhas/fundacao-jari-pela-conservacao-da-amazonia

Formas de pagamento: boleto e cartão de crédito (em até 6x, com parcela mínima de R$ 15).

Mais informações:

Silvana Santos – silvana.santos@fundacaojari.org.br – (19) 3223-1457

Sobre Antonio Carlos Teixeira

Jornalista, pós-graduado em Ciências Ambientais (UFRJ); 20 anos de experiência na área de comunicação, jornalismo, edição de livros, revistas, sites, blogs e gestão de equipes; consultor/formador do primeiro Curso de Comunicação e Jornalismo Ambiental promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD, São Tomé e Príncipe, setembro 2014); integrante da Delegação Oficial da Câmara Brasil Alemanha para visita à IFAT Entsorga 2010 (Feira Internacional de Água, Esgoto, Lixo e Reciclagem), em Munich (Alemanha); organizador e coautor do livro “A Questão ambiental – Desenvolvimento e Sustentabilidade (Rio de Janeiro: Funenseg, 2004); autor de artigos, palestrante e mediador (congressos, debates, painéis) nas áreas de comunicação, seguro, meio ambiente, educação ambiental e sustentabilidade; coautor do projeto “Proposta de ações de educação ambiental para a Ilha Primeira, Barra da Tijuca – RJ” (Brasil, 2005); editor, videomaker e jurado de festivais de cinema ambiental.
Esse post foi publicado em Agricultura, Amazônia Legal, Comunidades, Consciência ambiental, Conservação, Consumo, Desenvolvimento sustentável, desmatamento na Amazônia brasileira, Economia Verde-Green Economy, Educação ambiental, Financiamentos, Flora, Florestas, Gestão sustentável, Jornalismo Ambiental, Preservação, Projetos, Projetos ambientais, Recursos naturais e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s