Nordeste é a nova fronteira elétrica

Até 2023, 60% da geração de energia da região será de fontes alternativas, como eólica e solar; juntas, usinas somarão 22 mil MW.

Por Renée Pereira

Depois de quase esgotar o seu potencial hidrelétrico na década de 90, o Nordeste ressurge como a grande sensação da energia alternativa. Até 2023, a geração de novas fontes renováveis – como eólica e solar – vai representar 60% da matriz elétrica da região. Juntas, as usinas vão somar 22 mil megawatts (MW) de potência instalada, mais que o dobro da atual capacidade hídrica do Nordeste (de 10,8 mil MW) e quase metade da geração alternativa prevista para o País, segundo o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2023.

Anúncios

Sobre Antonio Carlos Teixeira

Executivo de Comunicação I Assessor Estratégico I Sustentabilidade/Baixo Carbono I Editor I Editor do blog TerraGaia //// Executive of Communication I Strategic Advisor I Sustainability/Low Carbon I Editor I TerraGaia blog Editor.
Esse post foi publicado em Cidades Sustentáveis, Comunidades, Consciência ambiental, Consumo, Desenvolvimento sustentável, Economia, Economia Verde-Green Economy, Empresas, Energia, Energia eólica, Energia fotovoltaica, Energia nuclear, Energia solar, Energias renováveis, Gestão sustentável, Jornalismo Ambiental, Responsabilidade Social Empresarial RSE, Responsabilidade socioambiental, Sustentabilidade, Tecnologia ambiental e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s