Série Especial “São Tomé e Príncipe”: a ameaça que vem do mar

Por Genisvaldo Nascimento

 

A situação ambiental em São Tomé e Príncipe não é crítica, mas já começa a ser preocupante.

Pode-se dizer que ainda não é crítica porque S. Tomé e Príncipe continua a ser um país de beleza natural, com muitas praias lindíssimas e intocáveis, uma floresta verde e ainda exuberante e muito rica em espécies vegetais e animais endémicas.

O país é tropical e ainda goza do ambiente de chuvas abundantes e poucos meses de seca.

Todavia, a situação já começa a ser preocupante por causa do corte indiscriminado de árvores para produção de carvão e de materiais de construção. Há também situações anómalas de extração abusiva de areia, que ganha espaço a cada dia que passa e que já provocou a destruição de algumas praias.

Verificam-se, por outro lado, tendências ameaçadoras do mar junto às comunidades do litoral e a intensidade da precipitação e do vento, por vezes maior do que a habitual.

Por tudo isso, e adicionado a um comportamento que parece ainda passivo das autoridades do país, pode-se considerar que estamos perante uma situação que poderá agravar-se bastante nos próximos tempos, podendo até mesmo provocar uma tragédia.

Desta forma, podem ser consideradas determinantes e urgentes todas as medidas de sensibilização junto à população e a necessidade das autoridades deste país começarem a serem mais acutilantes nas suas posições face ao problema.

Só assim S. Tomé e Príncipe poderá precaver-se contra uma catástrofe ambiental no futuro e livrar-se de todas as suas desgraças.

Genisvaldo Nascimento é jornalista ambiental em São Tomé e Príncipe

 

*Texto escrito para oficina do curso de Comunicação e Jornalismo Ambiental promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em associação ao projeto Sistema de Alerta Precoce do governo de São Tomé e Príncipe por meio do Ministério das Obras Públicas, Infraestruturas, Recursos Naturais e Meio Ambiente / Instituto Nacional de Meteorologia.

Anúncios

Sobre Antonio Carlos Teixeira

Gestor de Comunicação para Sustentabilidade, Assessor Corporativo de Transição para uma Sociedade de Baixo Carbono, editor do blog TerraGaia. //// Communication Manager for Sustainability, Corporate Advisor for Transition to a Low Carbon Society, TerraGaia blog editor.
Esse post foi publicado em Bioma Costeiro, Cambio climático, Clima, Climate Change, Comunidades, Consciência ambiental, Human activities and climate change, Impactos ambientais, Jornalismo Ambiental, Jornalismo investigativo, Mares e oceanos, Mudança climática, Projetos ambientais, São Tomé e Príncipe, Sistema Alerta Precoce STP e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Série Especial “São Tomé e Príncipe”: a ameaça que vem do mar

  1. SITUAÇÃO PARA COMEÇARMOS A REPENSAR. OBRIGADO SENHOR PROFESSOR

    • Me coloco à disposição para continuarmos repensando juntos, Genisvaldo. Vários amigos têm me perguntando sobre a situação socioambiental de São Tomé e Príncipe. Tenho dito a eles que leiam e ouçam as avaliações, opiniões e análises dos própríos jornalistas do país. Um grande abraço a todos os colegas de STP.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s