Série Especial “São Tomé e Príncipe”: consciencialização: fator chave para lidar com alterações climáticas

Por Alexander Martins

 Nos país formado por duas ilhas – São Tomé e Príncipe -, as alterações climáticas têm sido mais críticas na ilha de S. Tomé, apesar de várias campanhas de sensibilização realizadas junto à população.

Nesta que é a maior ilha do país, o facto está aos olhos nus e de todos. Mais de uma dezena de praias desaparecidas devido à extrações descontroladas de areia. O fenómeno da seca atinge sobretudo a zona norte da ilha, onde milhares de hectares de terra e de floresta foram devastadas para dar lugar ao projeto de produção de óleo de palma.

Ainda nesta zona pode-se constatar que dia pós dia tem aumentado o número de carvoeiros que hoje somam cerca de quinhentos indivíduos, incluindo crianças.

Contudo e por tudo isso, necessário se torna reforçar campanhas de sensibilização nos centros urbanos e no interior, como forma de trazer acima de tudo a consciencialização das pessoas.

Na ilha do Príncipe a situação é menos agravante graças, no meu entender, à campanha de que o ambiente “é de todos e para todos”. As ações de preservação do ambiente, promovido pela Autoridade Regional, têm surtido efeitos na mudança de atitudes e na consciencialização dos naturais desta parte do território nacional.

Alexander Martins é jornalista ambiental em São Tomé e Príncipe

 

*Artigo escrito para oficina do curso de Comunicação e Jornalismo Ambiental promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em associação ao projeto Sistema de Alerta Precoce do governo de São Tomé e Príncipe por meio do Ministério das Obras Públicas, Infraestruturas, Recursos Naturais e Meio Ambiente / Instituto Nacional de Meteorologia. (Setembro 2014)

Anúncios

Sobre Antonio Carlos Teixeira

Executivo de Comunicação I Assessor Estratégico I Sustentabilidade/Baixo Carbono I Editor I Editor do blog TerraGaia //// Executive of Communication I Strategic Advisor I Sustainability/Low Carbon I Editor I TerraGaia blog Editor.
Esse post foi publicado em Aquecimento global, Bioma Costeiro, Cambio climático, Climate Change, Comunidades, Consciência ambiental, Environmental journalism, Human activities and climate change, Impactos ambientais, Jornalismo Ambiental, Jornalismo investigativo, Mares e oceanos, Mudança climática, São Tomé e Príncipe, Sistema Alerta Precoce STP, Sustentabilidade e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s