Rio+20: relatório do PNUMA diz que fundamentos ecológicos que apóiam segurança alimentar estão em risco e que 1,3 bilhão de toneladas de comida é desperdiçada a cada ano

O relatório “Evitando a fome no futuro: fortalecendo a base ecológica da segurança alimentar por meio de sistemas alimentares sustentáveis”, lançado hoje na Rio+20 pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) alerta que fundamentos ecológicos que apóiam segurança alimentar estão em risco. “A era da produção aparentemente interminável baseada na maximização de insumos como fertilizantes e pesticidas, minando reservas de água doce e terra arável fértil assim como os avanços ligados à mecanização, está chegando ao limite, se é que já não o atingiu,” diz Achim Steiner, subsecretário-geral da ONU e diretor executivo do PNUMA. O relatório do PNUMA estima que um terço, ou 1,3 bilhão de toneladas de comida é perdida ou desperdiçada a cada ano.

De acordo com o relatório, a questão da segurança alimentar deve envolver os serviços ambientais fornecidos pela natureza para que os 7 bilhões de habitantes tenham o que comer. “A solução para a segurança alimentar é investir em agricultura sustentável ou inteligente,” indica Joseph Alcamo, cientista chefe do PNUMA. Ele enfatizou que existem 1,5 bilhão de pequenos produtores no mundo que precisam de apoio e auxílio para se adaptarem à pesca sustentável, principalmente pelo fato de seram prejudicados pelos “subsídios perversos” de US$ 30 bilhões que favorecem a pesca predatória.

Segundo Alcamo, esta é a primeira vez que a comunidade científica apresenta um quadro completo de como a base ecológica do nosso sistema alimentar “não apenas é instável, mas também está sendo realmente prejudicada.”

Sara J. Scherr, presidente da EcoAgriculture Partners, acrescenta que o relatório do PNUMA enfatiza que é preciso melhorar a coordenação do gerenciamento de florestas, terras aráveis e sistemas naturais. “O mundo precisa de uma revolução verde, mas com V maiúsculo; uma revolução que compreenda melhor como se dá, de fato, o cultivo e a produção de alimentos em termos dos recursos naturais oferecidos por florestas, água doce e biodiversidade,” frisa Achim Steiner.

Anúncios

Sobre Antonio Carlos Teixeira

Executivo de Comunicação I Assessor Estratégico I Sustentabilidade/Baixo Carbono I Editor I Editor do blog TerraGaia //// Executive of Communication I Strategic Advisor I Sustainability/Low Carbon I Editor I TerraGaia blog Editor.
Esse post foi publicado em Agricultura, Conservação, Consumo, Desenvolvimento sustentável, Estudos ambientais, Impactos ambientais, Pesquisas ambientais, Preservação, Recursos naturais, Rio+20, Sustentabilidade e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s